Peça revive outros carnavais

11 fev

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Musical homenageia Lamartine Babo

Musical homenageia Lamartine Babo

Às vésperas de mais um feriado de carnaval, ao assistir o musical Lamartine Babo, texto de Antunes Filho dirigido por Emerson Danesi, em cartaz apenas às quintas-feiras, 19 e 21h, lembramos saudosos da folia de outros tempos, em que reinavam as marchinhas de carnaval.

Esse parece ser o foco de Lamartine Babo, reviver o clima festivo de outros carnavais sem, no entanto, recorrer ao recurso de ambientar o espetáculo em determinada época. Lamartine Babo se situa na atemporalidade, ou seja, os belíssimos figurinos criados por Rosângela Ribeiro podem até sugerir tempos mais remotos, mas, de fato, a banda que ensaia naquela casa abandonada um repertório exclusivo de composições de Lamartine Babo, é atual e, até mesmo, repercute o que a geração do autor deve sentir ao ouvir as tolices do funk e axé music, salvo raras exceções, que servem ao gosto da massa. Não porque a massa se tornou burra e, sim, porque a mídia a faz desconhecedora do legado qualitativo de nossa música popular.

Músicas como Grau Dez, O Teu Cabelo Não Nega, Chegou a Hora da Fogueira, Joujoux e Balangandãs, No Rancho Fundo, Hino do Carnaval Brasileiro, só para citar algumas das inesquecíveis perolas de Lamartine estão arranjadas com preciosismo por Fernanda Maia, quem assina a direção musical com simplicidade e colorido de encontro de vozes que soam no timbre do prazer.

LAMARTINE BABO homenageia compositor de marchinas

LAMARTINE BABO homenageia compositor de marchinas

O elenco desempenha com verdade, paixão e domínio vocal – que capacita diferentes nuances de ritmo, timbre e expressão -, o que se torna marca dos atores do Centro de Pesquisa Teatral (CPT).

Marcos de Andrade, na pele do misterioso Silveirinha que tudo sabe e tudo conhece da obra de Lamartine Babo adentrando o local de ensaio daquela atípica banda, merece destaque especial pelo desempenho em que, ao mesmo tempo, sentimos entrega de alma e controle de seu instrumental de intérprete.

Um de nossos nomes de maior relevância na senda da encenação, bem como na preparação de atores, Antunes Filho brinca de dramaturgo em Lamartine Babo e traça mais um roteiro singelo em que as músicas são inseridas.

Naturalista, simples e capaz de colocar o espectador no clima de ensaio que parece perseguir. Talvez a revelação final de quem, realmente, é Silveirinha, seja golpe que retira a força da personagem, interessantíssima enquanto mantida sob a névoa do mistério.

O fecho de limpeza e beleza plástica alcançada pelas imagens formadas no espetáculo estão a cargo de Emerson Danese, cuja linha enxuta e objetiva parecem inspiradas pela condução de Antunes.

Ficha Técnica:

Texto: Antunes Filho

Direção: Emerson Danesi

Direção Musical: Fernanda Maia

Corpo e Voz: Antunes Filho

Figurinos e Adereços: Rosângela Ribeiro

Assistentes de Figurinos e Adereços: Carla Massa, Daniel Maeda, Eliane Pincov e Rober Caligari

Costureira: Noeme Costa

Fotos: Emidio Luisi

Produção Executiva: Emerson Danesi e Geraldo Mario

Assessoria de Imprensa: Ofício das Letras – Adriana Monteiro

Divulgação: Geraldo Mario e Solange Taeko

Secretaria CPT: Lígia Alves de Lima e Rodrigo Audi

Agradecimentos: Centro Experimental de Música – CEM

– Elenco:

Silveirinha – Marcos de Andrade

Catarina –  Sady Medeiros

Bernardo –  Adriano Bolshi

Constância – Natalie Pascoal

Dália –  Domingas Person

Romualdo –  Rodrigo Mercadante (Stand In: Tony Germano)

Rita –  Flávia Strongolli

Gerrárd –  Ivo Leme

Loretta –  Patrícia Rita

Lorival –  Leonardo Santiago

Maestro Herve – Ricardo Venturin

– Faixa Etária: 12 anos

LAMARTINE de Antunes Filho, direção de Emerson Danesi. Sesc Consolação. Espaço CPT (70 lug.).  R. Dr. Vila Nova, 245, V. Buarque, 11 3234-3000. 60 min. 12 anos. Todas às quintas, 19 e 21h. Quanto: R$ 2,50 a R$ 10.


Uma resposta to “Peça revive outros carnavais”

Trackbacks/Pingbacks

  1. Peça escrita por Antunes Filho arrebata multidões | Aplauso Brasil - 26 de abril de 2010

    […] Peça revive outros carnavais […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: