Obra baseada em romance de Dostoiévski é apresentada em SP

12 abr

Redação (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Com direção de Cibele Forjaz, montagem é dividida em três partes, apresentadas ao público em dias diferentes.

Fica em cartaz até o dia 09 de maio, no Galpão do SESC Pompéia, uma verdadeira maratona teatral com o espetáculo O Idiota – Uma Novela Teatral. Baseada na obra do escritor russo Fiódor Dostoiévski, a montagem será dividida em três partes, que serão apresentadas ao público em dias diferentes. A direção é de Cibele Forjaz, responsável também pela adaptação do texto ao lado dos atores Aury Porto e Luah Guimarãez, que lideram o elenco da Mundana Companhia.

Os doze capítulos da obra original foram divididos em três partes, cada uma com começo, meio e fim, o que possibilitou ao elenco e à direção o desmembramento do processo de criação dessa obra de um dos mais geniais escritores de nossos tempos. O projeto de adaptação teatral era um desejo antigo de Aury Porto que foi apresentado à obra, casualmente, em 1984. Mas foi o interesse de Luah Guimarãez pelo romance que fez com que a história da atual montagem tivesse início.

No elenco estão os atores da Mundana Companhia formada por Aury Porto, Luah Guimarãez, Lucia Romano, Sergio Siviero, Sylvia Prado, Silvio Restiffe, Vanderlei Bernardino e Fredy Allan. Para este elenco, a Cia juntou atuadores de diversas companhias de teatro da cidade de São Paulo (Teatro Oficina, Teatro da Vertigem, Cia Livre e Companhia da Mentira) com outros atuadores que têm histórico de trabalhos em Companhias de Teatro, mas que atualmente optaram por não fazer parte de nenhuma delas, formando um coletivo mundano.

A seguir as sinopses de cada parte com seus respectivos capítulos.

SINOPSE GERAL

O romance O Idiota tornou-se em sua época a obra mais famosa de Fiódor Dostoiévski. O autor construiu com maestria a personagem do príncipe Míchkin, o “idiota” propriamente dito, com ares de Cristo e Dom Quixote ao mesmo tempo. É uma espécie de santo, que volta a São Petersburgo (Rússia), depois de um período na Suíça, para se tratar de epilepsia. Embora príncipe, Míchkin é pobre, o que o leva a procurar por Lisavieta, uma parenta distante.

Na viagem, Míchkin conhece Ragôjan, um novorico que acaba de ganhar uma vultuosa herança do pai, com a qual pretende arrebatar Nastássia Filípovna, mulher fatal, primeiro  afilhada e depois amante de um milionário petersburguense, Tôtski. Arma-se aí um dos pilares de O Idiota. Ragôjan, protótipo do homem rude, é apaixonado por Nastássia, que por sua vez é fascinada pela santidade de Míchkin, também “medusado” pela figura da concubina santa (na qual baseou-se Nelson Rodrigues para criar a Geni de Toda Nudez Será Castigada). O triângulo amoroso transforma-se no olho do furacão do romance. No centro de tudo está Míchkin, que tem como falha trágica compadecer-se de todas as personagens à sua volta.

SINOPSES DE CADA CAPÍTULO DAS TRÊS PARTES

1ª Parte – Capítulos 1, 2, 3 e 4. Duração: 180 minutos.

Capítulo 1: “Um trem atravessa mundos”

Num vagão de trem da linha Petersburgo-Varsóvia, o príncipe Míchkin e o novo rico Ragôjan se conhecem por acaso. Míchkin revela aos companheiros de viagem que ficou na Suíça por quatro anos se tratando de epilepsia e agora volta para São Petersburgo com o objetivo de conhecer sua parenta distante. Lhêbediev se interessa pelas relações de parentesco de Míchkin e pela riqueza de Ragôjan.

Capítulo 2: “A casa da mãe”

Míchkin chega à casa de Lisavieta onde é recebido pelo Criado de Fraque. No escritório, ele é interrogado por Gánia, o secretário ambicioso de Lisavieta. Sobre sua mesa, Míchkin vê o retrato de Nastássia Filípovna e descobre que Gánia está prestes a selar um noivado com ela. Eles conversam sobre a temporada de Míchkin num sanatório da Suíça quando ele era considerado “idiota”, e ele esclarece que agora está curado, embora ainda tenha alguns ataques, “cada vez mais raros”. Lisavieta, encantada pelo primo, pede que Gania o receba como inquilino na sua casa. Antes de se despedir, Gánia pede a Aglaia que decida o destino do seu noivado com Nastássia.

Capítulo 3: “A casa do pai”

Na casa de Gania, Nastássia aparece sem aviso com o pretexto de convidar toda a família para sua festa de aniversário. A visita repentina causa profundo mal-estar na casa, uma vez que o noivado com Gánia não é aprovado pela família: Nastássia é uma mulher de má fama, “uma concubina sustentada por Tôtski”. De súbito, e acompanhado por Lhêbediev, Ragôjan chega oferecendo dinheiro para que Gánia desista do casamento e se surpreende com a presença de Míchkin e da própria Nastássia na casa. Depois de uma longa briga e conversa, Míchkin perdoa Gánia pelo seu descontrole e eles passam a conversar sobre

Nastássia.

Capítulo 4: “A casa da dama”

Míchkin chega à festa de aniversário de Nastássia Filípovna sem ser convidado e isso causa constrangimento entre os convivas. Entre eles está Tôtski, tutor e ex-amante de Nastássia. O clima fica tenso quando Nastássia passa a provocar Tôtski, impelindo-o a fazer revelações nefastas sobre o passado dos dois. No meio de uma discussão acalorada Míchkin pede Nastássia em casamento dizendo amá-la, e mais: apresenta uma carta que o declara herdeiro de uma fortuna incalculável. Com quem Nastássia se casará?

2ª Parte – Capitulos 5, 6 e 7. Duração: 120 minutos

Capítulo 5: “A casa do irmão”

Seis meses se passaram. As idas e vindas de Nastássia atormentam a todos. A casa insalubre de Ragôjan é o cenário para as revelações íntimas, os pensamentos profundos sobre o ciúme, o amor mundano e a fé. A casa está povoada de fantasmas, imagens e sons. Ragôjan apresenta Míchkin à sua mãe demente e ela o abençoa como a um filho. A

despedida de Ragôjan e Míchkin é surpreendentemente calorosa.

Capítulo 6: “A besta do Apocalipse”

Míchkin volta para casa atordoado, em sua mente turbulenta está prestes a se desencadear mais um de seus ataques epiléticos – sons estranhos, frases desencontradas, o passado se mistura com o presente. Realidade e imaginação se mesclam ainda mais: Lhêbediev ganha a forma de um demônio de sete cabeças. Lhêbediev, ainda no formato da Besta e acompanhado de pequenos demônios, seduz Míchkin para passar uma temporada em Pávlovski. O objetivo de Lhêbediev é aproximar Míchkin de Nastássia Filípovna e Aglaia, pois as duas estão passando o verão em Pávlovski. Míchkin aceita o convite e vai se recuperar do ataque numa casa de veraneio.

Capítulo 7: “A casa do cavaleiro pobre”

Em Pávlovski, Míchkin está sob cuidados de Lhêbediev. Chegam Lisavieta Iepántchina, preocupadíssima e quase truculenta no seu ímpeto materno, e Aglaia Iepántchina, delicada e provocativa como sempre. Aglaia recita o poema “O Cavaleiro Pobre” de Púchkin como uma forma de agredir Míchkin e demonstrar indiretamente seu amor. A temporada de veraneio apresenta-se mais tumultuada do que se imaginava e, para piorar o clima geral, o General Ívolguin tem um ataque no meio do parque e somente Kólia, seu filho mais novo, está por perto para ajudá-lo.

3ª Parte Capítulos 8, 9, 10, 11 e 12. Duração: 120 minutos

Capítulo 8: “O banco verde”

Depois de uma noite mal dormida, Míchkin espera Aglaia no banco verde, lugar que ela indicara para um encontro secreto. Ele está tão cansado que dorme ali mesmo e acaba sonhando com Nastássia. A chegada de Aglaia interrompe esses devaneios. Apesar do tom agressivo, a conversa é rica de bons sentimentos. Que sentimentos escondem as palavras? Aglaia faz revelações importante. Neste momento, chega sua mãe, Lisavieta Iepántchina, e Aglaia foge. Lisavieta inquire Míchkin sobre seus verdadeiros sentimentos e intenções. Ela apoiará essa relação? Aglaia aceitará se casar com Míchkin?

Capítulo 9: “O vaso chinês”

Lisavieta media a conversa e o pedido de casamento. É graças a Lisavieta que Aglaia e Míchkin finalmente tornam-se noivos. Enquanto Lisavieta inicia os preparativos para a festa de noivado. Aglaia, com a rispidez costumeira, indica como o príncipe deve se comportar junto à alta sociedade, ensina etiqueta e censura-lhe o hábito de filosofar

demais. Na festa, Míchkin tenta seguir à risca as orientações de Aglaia, ele é educado e elogia a todos com entusiasmo, abnegando o preconceito que rotula a elite de “ignorante e ridícula”. Míchkin é definitivamente considerado idiota – casar-se com ele significaria ser banida da alta sociedade. O que fará Aglaia? Colocará em risco o status social de sua família e se casará com um “idiota”?

Capítulo 10: “O quarteto”

Em um quarto de motel vagabundo Aglaia marca um encontro com Míchkin, Ragôjan e Nastássia. Dá-se o confronto entre Aglaia e Nastássia na luta pela preferência do amor de Míchkin. As duas se degladiam verbalmente na frente de Míchkin e Ragôjan. Ragôjan assiste a tudo silenciosamente. Finalmente vai ser celebrado o casamento de Míchkin e Nastássia. Mas esta noiva é realmente imprevisível: foge do altar com Ragôjan. Michkin fica atônito.

Capítulo 11: “A casa da morte”

Míchkin vaga pela cidade procurando por Nastássia. Ragôjan aproxima-se sorrateiramente e chama Míchkin para ir à sua casa. Na casa está tudo escuro. O tempo está paralisado. O que terá acontecido? O triângulo amoroso está rompido? Ragôjan revela que Nastássia está no quarto, atrás de uma cortina. Míchkin cuida de Ragôjan como de um irmão. Míchkin tem mais um ataque epilético, silenciosamente.

Capítulo 12: “A ressurreição”

Míchkin é levado de volta ao sanatório na Suíça. Ele está em estado completamente catatônico. Ele precisa de cuidados com o amor e a compaixão que não encontrou no mundo além daquelas montanhas.

HORÁRIOS

1ª Parte – Capítulos 1, 2, 3 e 4 – Terças e sextas, às 20h. (exceto

dia 2/04 – unidade fechada)

2ª Parte – Capitulos 5, 6 e 7 – Quartas, às 20h. Sábados, às 19h.

Exceto dia 21/04, quarta, às 19h.

3ª Parte – Capítulos 8, 9, 10, 11 e 12 – Quintas, às 20h. Domingos, às 19h.

Sessão extra: 1ª Parte –  Capítulos 1, 2, 3 e 4 – Dia 3/04, sábado, às 15h.

FICHA TÉCNICA

Autor: Fiódor Dostoiévski

Roteiro Adaptado: Aury Porto, Cibele Forjaz e Luah Guimarãez

Colaboração dramatúrgica: Vadim Nikitin

Direção/encenação: Cibele Forjaz

Elenco: Aury Porto, Luah Guimarãez, Lúcia Romano, Sergio Siviero,

Sylvia Prado, Silvio Restiffe, Vanderlei Bernardino e Fredy Allan

Direção de arte e cenografia: Laura Vinci

Figurinos: Joana Porto

Direção musical: Otávio Ortega

Iluminação: Alessandra Domingues

Preparação corporal: Lu Favoreto

Preparação vocal: Lucia Gayotto

Arte gráfica: Simone Mina

Fotografia: Maurício Shirakawa

Direção de produção: Marlene Salgado

Serviço: O IDIOTA – UMA NOVELA TEATRAL

SESC POMPEIA

Rua Clélia, 93

Até dia 9 de maio de 2010

Classificação indicativa: 14 anos

Capacidade: 80 lugares

Ingressos: R$ 4,00 a R$16,00

Telefone para informações: (11) 3871-7700

Acesso para deficientes – a unidade não dispõe de estacionamento

Para informações sobre outras programações ligue 0800-118220 ou acesse

o portal http://www.sescsp.org.br

Uma resposta to “Obra baseada em romance de Dostoiévski é apresentada em SP”

  1. jonas 12 de abril de 2010 às 6:17 PM #

    três partes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: