Estreia de Mika Lins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena

26 jan

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Maurício Mellone, para o site Favo do Melloneparceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça de Tom Kempinski, que levou o prêmio APCA/2010 de Melhor Atriz para Bel Kowarick,também indicada ao 23º Prêmio Shell de Teatro,  fica no Tucarena  até o dia 27 de fevereiro

Primeira direção da atriz Mika Lins, a peça Dueto Para Um, do inglês Tom Kempinski, voltou ao Tucarena e permanece em cartaz até o dia 27 de fevereiro. E o sucesso é mais do que merecido: Bel Kowarick, graças a sua interpretação da violinista que é obrigada a abandonar a carreira por ser portadora de esclerose múltipla, recebeu o prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte)/ 2010 de melhor atriz, além de estar entre as atrizes indicadas ao Prêmio Shell de Teatro de São Paulo pelo segundo semestre  (VEJA AQUI A LISTA COMPLETA DOS INDICADOS).

A peça inicia com a primeira sessão de análise de Stephanie

Bel Kowarick em "Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

Abrahams com o renomado psiquiatra Dr. Feldman, vivido por Marcos Suchara. Serão seis encontros entre eles, em que o público vai se inteirando da doença da musicista, do processo terapêutico e, principalmente, do embate que se estabelece entre médico e paciente. Stephanie passa por diversos processos internos, desde a euforia com planos novos como professora, a negação de sua depressão, a tomada de consciência do real estágio da doença, a fuga total com sua ausência das terapias até o reconhecimento de que o psiquiatra só deseja auxiliá-la a vislumbrar nova perspectiva de vida.

O enredo é baseado na história real da violoncelista inglesa Jacqueline du Pré, casada com o pianista e maestro Daniel Baremboim, que os 28 anos foi obrigada a deixar a

"Dueto Para Um", direçã‹o de Mika Lins. (foto: Caio Guatelli)

carreira em virtude de portar esclerose múltipla, uma doença neurológica crônica degenerativa, que provoca fraqueza muscular, rigidez e dores articulares, além de descoordenação motora. Tudo o que inviabiliza a carreira de um músico.

O texto de Kempinski não dá trégua ao público e a tensão é progressiva. O cenário de Cassio Brasil (o palco gira em consonância com o embate vivido pelos personagens), a música de Marcelo Pellegrini e a iluminação de Caetano Vilela só intensificam esse tom reflexivo e questionador proposto pelo autor.

Mais do que discutir as consequências da doença, a peça questiona a perda e como as pessoas podem reagir quando o horizonte parece ter desaparecido de suas vistas. A violista, numa das sessões, diz ao terapeuta que seu mundo é a música: ela não é o seu ganha-pão, mas sua vida.

Quantas vezes eu não me senti exatamente como a personagem, com a sensação de que (parte) da minha história de vida tinha se esvaído com a perda do meu amor!

No entanto, o alento e a esperança vêm com a última frase proferida pelo médico, logo após a paciente reafirmar que deixaria o tratamento: “Semana que vem, na mesma hora!”.

Fica nítida a intenção terapêutica, tanto para a paciente como para toda a platéia: a luta pela vida não tem fim!

Roteiro:

DUETO PARA UM

Texto: Tom Kempinski. Tradução: Ana Saggese.
Direção: Mika Lins.

Elenco: Bel Kowarick e Marcos Suchara.
Cenografia :Cássio Brasil.

Iluminação: Caetano Vilela

Trilha sonora: Marcelo Pellegrini
Fotos: Caio Guatelli.

Produção Executiva: Roberta Koyama Direção de Produção :Henrique Mariano. Duração – 90 minutos. Espetáculo recomendável para maiores de 14 anos. Temporada – Sextas-feiras e sábados às 21 horas e domingos às 19h30. Ingressos – R$ 40,00 (sábados); R$ 30,00 (sextas-feiras e domingos) e R$ 10,00 (alunos e professores da PUC-SP).

Serviço:

TUCARENA – Rua Monte Alegre 1024 – Perdizes (entrada pela Rua Bartira) – Fone:

(11) 2626-0938. Acesso para deficientes físicos. Bilheteria – De terça a domingo a

partir das 15 horas. Capacidade – 200 lugares. Estacionamento conveniado – Riti

Estacionamentos – Rua Monte Alegre 835 (R$ 10,00). www.teatrotuca.com.br

Até 27 de fevereiro.

2 Respostas to “Estreia de Mika Lins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena”

  1. Tradução 26 de janeiro de 2011 às 12:03 PM #

    Parabéns mais uma vez, o blog está sempre atualizado

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tweets that mention Estreia de Mika Lins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena | Aplauso Brasil -- Topsy.com - 26 de janeiro de 2011

    […] This post was mentioned on Twitter by michel fernandes, Sergio Glasberg and Mika Lins, Ricardo Rathsam. Ricardo Rathsam said: Estreia de @mikalins na direção fica até o final de fevereiro no Tucarena http://t.co/htanTN9 via @ig […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: