Uma Relação Tão Delicada

31 ago

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Daniela Galli e Tania Bondezan em "Ciranda"

Ciranda é a confirmação de Célia Forte como um dos nomes mais expressivos da dramaturgia brasileira contemporânea. Em sua segunda obra teatral (Célia é autora do sucesso Amigas, Pero No Mucho) ela demonstra a capacidade de trabalhar muito bem com recursos sofisticados da escrita teatral.

O cerne da peça está na relação de Lena e Boina, mãe e filha que vivem um relacionamento às turras. Boina é uma executiva sóbria, que condena o comportamento da mãe, Lena,uma mulher libertária, tal qual uma hippie da década de 1970. A partir deste mote Célia, além de abordar os conflitos familiares, faz um belo inventário poético sobre os que lutaram contra a ditadura militar brasileira.

A autora encontrou em José Possi Neto o seu diretor perfeito. José Possi, responsável por belas direções de peças de Maria Adelaide Amaral (e não é difícil perceber o paralelismo do texto de Célia com o teatro da autora) sabe orquestrar com maestria os talentos de Tânia Bondezan e Daniela Galli. Tânia exibe toda a sua força, sua linda voz e uma intensidade cênica admirável. Daniela Galli também demonstra um grande talento na composição das suas duas personagens.

Qual o limite de nosso tempo em comum?

Há, ainda, a deslumbrante cenografia assinada por Fábio Namatame, onde é feita uma homenagem à produção cultural das décadas de 1960 e 1970. Fábio soube explorar ao máximo, e de forma admirável, os referencias iconográficos daquela época.

E é interessante que Ciranda inicie a sua nova temporada no Teatro Eva Herz, no mesmo período que São Paulo recebe o espetáculo Conversando com Mamãe. Tratam-se de duas peças abordando, de uma maneira sensível e delicada, a relação entre mães e seus filhos.

Ciranda, de Célia Regina Forte. Direção: José Possi Neto. Elenco: Tania Bondezan e Daniela Galli.Cenário e figurino: Fábio Namatame. Iluminação: Wagner Freire. Trilha Sonora: Tunica Teixeira e Aline Meyer. Assistente de direção: Eduardo Santiago. Preparação corporal: Vivien Buckup. Pintura de adereços: Antonio Ocelio de Sá Alencar e Jady Forte. Fotos: João Caldas.Produtora: Selma Morente
Serviço: Teatro Eva Herz (166 lugares), Avenida Paulista, 2.073 – Livraria Cultura / Conjunto Nacional.Informações:                         (11) 3170-4059             – www.teatroevaherz.com.br. Sextas e Sábados às 21h; Domingos às 18h. Ingressos: R$ 40. A partir de 31 de agosto, às quartas e quintas, 21h. Bilheteria: terça a sábado, das 14h às 21h. Domingo, das 12h às 19h. Em feriado, sujeito à alteração. Aceita todos os cartões de crédito. Não aceita cheque. Vendas pela internet: www.ingresso.com. Vendas por telefone: 4003-2330. Duração: 80 minutos. Classificação Etária: 12 anos. Temporada: até 28 de agosto.

Dia 07, quarta feira, feriado, a apresentação será às 18h

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: