Com direção de Jonas Bloch, Três Homens Baixos volta a ser encenada agora com Francisco Cuoco

25 nov

Maurício Mellone* (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Três Homens Baixos" - foto de Paula Kossatz

Peça de Rodrigo Murat volta a ser encenada agora com Francisco Cuoco, Anselmo Vasconcellos e Orlando Vieira e com cenário de Renato Scripilliti

SÃO PAULO – Em 2001 o espetáculo de Rodrigo Murat era estrelado por Rogério Cardoso, Flávio Galvão e Jonas Bloch, que desta vez assina a direção. Francisco Cuoco, Anselmo Vasconcelos e Orlando Vieira vivem nessa nova montagem os três amigos de infância que se encontram periodicamente na mesa de um bar. A comédia Três Homens Baixos foi criada para brincar com outra peça,Três Mulheres Altas, do dramaturgo norte-americano Edward Albee, encenada no Brasil em 1995 por Beatriz Segall, Nathalia Timberg e Marisa Orth. Ao contrário de Albee, Murat fez uma comédia rasgada, localizada no bar, local ideal para se jogar conversa fora e também para confissões íntimas; ele brinca com temas tabus para o universo masculino, como a impotência, a infidelidade e a homossexualidade. O espetáculo estreou no Teatro Jaraguá e fica em cartaz até 18 de dezembro.

Os três amigos, o professor Ciro (Cuoco), o banqueiro de jogo do bicho Samuca (Anselmo) e o publicitário Titi (Orlando que também é o responsável pela produção da peça), sempre se encontram no mesmo bar e da mesma forma, cantando marchinhas picantes que entoavam na infância.

Logo se vê que esses encontros acontecem de tempos em tempos e a cada vez eles fazem uma recapitulação de suas últimas experiências. Como acontece na vida real, depois do segundo copo há mais descontração e as intimidades se afloram. Samuca é rato de academia, esconde como pode a idade e se vangloria de suas conquistas com as mulheres, principalmente as mais novinhas. Titi, um publicitário bem-sucedido, conta que se divorciou e assume-se gay, para espanto do bicheiro.

Já o professor, tímido e um tanto mão de vaca, não resiste e confessa ter problemas de ereção. Pronto, com ironia, tabus do universo masculino são postos à mesa e os três amigos são obrigados a lidar com temas bem delicados, como impotência, homossexualidade e infidelidade no casamento (o garanhão sabe ao ficar viúvo que a mulher tinha amantes).

"Três Homens Baixos" -foto de Ismael Neves

Para o diretor Jonas Bloch, “tudo é apresentado com muito humor, alegria e de uma forma bem brasileira de encarar a vida”.

Não posso deixar de comparar esta comédia de Murat com a peça de Nanna de Castro, Novelo, em cartaz no Viga Espaço Cênico. Ambas têm como mote central o homem na sociedade de hoje, mas os temas são tratados de maneira diametralmente opostas. Se em Três Homens Baixos os problemas e limitações dos três amigos são apenas mencionados, em Novelo a autora põe a nu o homem contemporâneo, discutindo em profundidade questões e conflitos do universo masculino por meio da relação dos cinco irmãos.

Cheguei a ficar constrangido com o uso indiscriminado de palavrões e linguajar chulo. A plateia ria muito, mas um texto para provocar riso não precisa apelar tanto, com palavrões à revelia. No programa da peça, Francisco Cuoco parece que se justifica: “A maioria do público vai rir e adorar. Alguns poucos vão torcer o nariz. Esquecem que verdades podem ser expressas com humor”. Dentro desta visão, sou um dos que não aprovam o tom da comédia de Murat.

Roteiro:
Três Homens Baixos. Autor: Rodrigo Murat. Direção: Jonas Bloch. Elenco: Francisco Cuoco, Anselmo Vasconcellos e Orlando Oliveira. Cenário:Renato Scripilliti. Figurinos: Ellen Cristine. Iluminação: Berilo Nosella. Locução em off: Georgia Gomyde. Fotos: Ismael Neves e Paula Kossatz. Produção:Orlando Vieira.

Serviço:
Teatro Jaraguá
(271 lugares). Rua Martins Fontes, 71, tel. 3255-4380. Sextas às 21h30, sábados às 21h e Domingos às 19h. Ingressos: Sexta e domingo R$ 50 e sábado R$ 60. Duração: 80 minutos. Classificação etária: 16 anos.Ingressos antecipados: www.ingressorapido.com.br ou tel. 4003-1212. Estacionamento com manobrista, R$18. Temporada: até 18 de dezembro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: