Tag Archives: 3

Christiane Torloni estreia como bailarina

15 jul

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Teu Corpo é Meu Texto"

SÃO PAULO – A Studio3 Cia. de Dança, que recentemente fez apresentações no Teatro Municipal de São Paulo com o espetáculo Samba Suor Brasileiro, estreia Teu Corpo é Meu Texto, no Teatro Sergio Cardoso. A Cia. é uma parceria entre o coreógrafo e diretor artístico Anselmo Zolla, o diretor Teatral José Possi Neto e as diretoras Evelyn Baruque, Liliane Benevento e Vera Lafer. As apresentações serão na segunda (16), terça (17) e quarta-feira (18).

A atriz Christiane Torloni está ao lado de 11 bailarinos e vive uma Deusa da arte e da sabedoria, que, através da dança, tenta despertar os homens para o sonho e para a poesia. Além de dançar, Christiane narra textos de Eduardo Ruiz. A ação acontece à noite, num jardim ancestral.

Teu Corpo é Meu Texto faz reverência aos grandes nomes da dança clássica e tem como objetivo evocar a arte como modo de perpetuar a poesia e o sonho entre os humanos. Continue lendo

Samba Suor Brasileiro mergulha no samba

3 jun

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Samba Suor Brasileiro"

SÃO PAULO – O espetáculo traz ao palco do Teatro Municipal de São Paulo, nas próximas terça-feira (5) e quarta-feira (6), o Studio3 Cia. de Dança, sob a direção de José Possi Neto. A coreografia de Anselmo Zolla e as canções são interpretadas ao vivo por Zizi Possi, Paula Lima e Felipe Venâncio.

Samba Suor Brasileiro une música e dança com o objetivo de recuperar o ritmo dos batuques, das senzalas e das rodas de samba, sem deixar de lado o fascínio das escolas de samba da atualidade, a sensualidade e a sexualidade que os movimentos exploram. Continue lendo

Pina Bausch no Cinema: Encruzilhada Onírica de Linguagens

25 mar

Macksen Luiz, especial para o Blog do Macksen Luiz , parceiro do Aplauso Brasilmacksenr@gmail.com)

"Dance, Dance, Senão Estaremos Perdidos", Pina Bausch

SÃO PAULO – O documentário de Wim Wenders sobre as criações de Pina Bausch é bem mais do que o registro das coreografias de uma das artistas mais instigantes do século 20. Pina 3D, filme de 130 minutos, que utiliza o 3D para aproximar o espectador da pulsão de gestos, que expressam feixe de tensões dramáticas num cenário de sentimentos em permanente fricção, justifica a definição da fundadora da companhia de Wuppertal de que seus bailarinos dançavam o teatro, teatralizavam a dança.

Na captação das imagens de coreografias e de depoimentos de membros da companhia e, mais parcamente, da própria Pina, Wenders é econômico nas palavras. Os closes e o olhar invadem, tridimensionalmente, a tela, como se a platéia pudesse penetrar na cena, perceber suores, ouvir arfares, acompanhar ritmos retirados de mãos batidas nos corpos. Continue lendo

Livro Love Letters Of Great Men inspira espetáculo de dança

29 mar

Antonio Júnior (junior@aplausobrasil.com)

Cia. Sociedade Masculina de Dança e Studio 3 dançam juntas

A Cia. Sociedade Masculina – única do País formada exclusivamente por homens – e o Studio3 Cia. de Dança apresentam Para Todo O Sempre, nesta terça-feira (30), no Teatro Alfa, em São Paulo. Numa iniciativa de Vera Lafer e Adriane Galisteu, a renda obtida será totalmente revertida ao Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em prol do tratamento de pacientes com AIDS. Cada ingresso custa R$ 120 (R$ 60 meia-entrada).  Também estarão à venda no foyer do teatro camisetas da campanha De Cara com a Vida, assinadas pela Iódice.

Inspirada no livro Love Letters of Great Men, de Úrsula Doyle, a montagem concebida pelo coreógrafo Anselmo Zolla unifica em cena o trabalho das duas companhias. A criação transmite impressões de amor nas variadas formas. Elas tornam-se o fio condutor da dança contemporânea para retratar sentimentos de paixões arrebatadoras e finitas, assim como também o desfecho matrimonial.

Subdividida em quatro tempos – cada um baseado em uma carta de amor – a coreografia percorre nuances típicas do sentimento amoroso como a expressão do desejo animal, afeto romântico, protecionismo, zelo e término do relacionamento. Sua concepção traz sequências distintas, sem interlocução entre uma passagem e outra, com um olhar moderno sob a dança por meio do trabalho cênico-teatral que será utilizado pela primeira vez pelas companhias. Para transição temática da dança, as cartas de amor que serviram de inspiração serão recitadas ao vivo para o público presente, por meio de um bailarino-ator. Continue lendo