Tag Archives: carvalho

Atriz do grupo Tapa assina a direção de Órfãos

9 out

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

ImagemSÃO PAULO – Órfãos, eleita a melhor peça adulta do 16º Cultura Inglesa Festival, é mais uma produção teatral que tem o patrocínio da Vivo, através do Projeto Vivo Encena. Com direção de Clara Carvalho, a montagem revela mazelas da sociedade atual. A estreia é quinta-feira (12), às 21h30,no Teatro Nair Bello. No elenco estão: Isabella Lemos, Marcelo Pacífico, Renaldo Taunay e Antonio Haddad Aguerre.

Órfãos é uma comédia obscura, ácida, que revela as mazelas da sociedade atual. A trama acontece na Inglaterra, mas poderia ocorrer em qualquer lugar do mundo.

A peça é ambientada no subúrbio.  Helen (Isabella Lemos) e Danny (Marcelo Pacífico) levam aparentemente uma vida tranquila de classe média, a qual é abalada após a chegada do irmão de Helen, Liam (Renaldo Taunay). Ele chega durante o jantar, com a camiseta suja de sangue, anunciando uma tragédia.

Não se sabe ao certo o que realmente aconteceu. São feitas várias revelações, mas as mesmas são recheadas de contradições, o que confunde o espectador.

O autor Dennis Kelly é pouco conhecido no Brasil, Continue lendo

FIT – BH: Cacá Carvalho em novo Pirandello N

19 jun

Nanda Rovere, do www.mondobhz.com.br/fit-bh-2012, parceiro do Aplauso Brasil na cobertura do FIT- BH

Cacá Carvalhorepete parceria com Roberto Bacci

BELO HORIZONTE – Um nenhum cem mil é o último romance do autor Luigi Pirandello. O espetáculo, que tem direção do italiano Roberto Bacci e atuação do ator brasileiro Cacá Carvalho, já foi apresentado para amigos na Itália e fez a estreia nacional no FIT, no último fim de semana. O trabalho foi realizado com o apoio do Ministério da Cultura italiano e da produtora paulista Corpo Rastreado.

Vintangelo Moscardo, filho de um banqueiro, questiona a sua vida a partir de uma situação bizarra. Abandona tudo e funda um asilo, no qual trabalha cuidando das pessoas. Deixa de lado a sua identidade pública e vive no anonimato. A sua imagem social se modifica e as máscaras são deixadas de lado. Continue lendo

Elias Andreato e Leonardo Miggiorin em interpretações vigorosas

17 maio

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Equus"

SÃO PAULO – Alan Strang (Leonardo Miggiorin) cegou cinco cavalos com estilete, sem um motivo plausível, e está condenado à prisão. Para tentar salvar a vida do menino, a advogada (Mara Carvalho) conta com a ajuda de um famoso psiquiatra, Martin Dysart ( Elias Andreato) . O destino desse menino está nas mãos desse médico que precisa entender os motivos do crime para ajudá-lo. Eis a base da trama do inglês Peter Schaffer em Equus, cartaz do Teatro Folha.

Leonardo Miggiorin e Patrícia Gasppar em "Equus"

Dysart narra o encontro com o menino e divaga sobre a sua profissão. A solução do caso que tem em mãos é como um quebra-cabeças.  Alan é internado e o público acompanha as sessões com o psiquiatra, as lembranças do rapaz e sua relação com os pais. Aparentemente,  sua vida é normal, com os percalços comuns a qualquer ser humano, mas,  aos poucos, desvendamos seus traumas, suas paixões e fatos que demonstram um comportamento cotidiano a delinear perturbações psicológicas. Continue lendo

Incrível como Equus continua atual

10 maio

Maria Lúcia Candeias*, especial para o Aplauso Brasil/ iG (aplaobrasil@aplausobrasil.com)

"Equus", de Peter Schafer, direção de Alexandre Reinecke

SÃO PAULO – A peça Equus, de Peter Shaffer, estreou em São Paulo em 1975, sob direção de Celso Nunes, protagonizada por Paulo Autran e Ewerton de Castro. Ficou dois anos em cartaz por aqui, com mudança de elenco, e depois fez também grande sucesso no Rio. Posteriormente foi montada por outros diretores. O espanto é que mesmo depois de tantos anos é super atual. Não enfoca apenas o psicótico (Leonardo Miggiorin), mas os transtornos que ele causa em seu psiquiatra (Elias Andreato). Um texto imperdível e com excelentes atores, inclusive como coadjuvantes, há nomes de peso como Patrícia Gaspar e Mara Carvalho.

Dirigida por Alexandre Reinecke, além de caprichar na atuação do elenco, a montagem tem excelente cenário que se movimenta quando os envolvidos mudam, criado por André Cortez,  figurinos cem por cento adequados de Renata Young. Continue lendo

Cacá Carvalho re-estreia A Poltrona Escura no SESC Pompeia

12 jan

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Solo reúne três contos do italiano Luigi Pirandello

SÃO PAULO – Solo do ator Cacá Carvalho, o espetáculo A Poltrona Escura reúne três histórias de Luigi Pirandello que, juntas, desenham um divertido, patético e poético quadro do homem contemporâneo. A montagem, dirigida pelo italiano Roberto Bacci, da Fondazione Pontedera Teatro, volta aos palcos de São Paulo para um curta temporada no SESC POMPEIA nesta sexta-feira (13), às sextas-feiras e sábados às 21 horas e domingos às 19 horas.

A Poltrona Escura estreou em 1983 em São Paulo e desde então o espetáculo realizou mais de 300 apresentações entre festivais, temporadas por capitais e interiores do Brasil, além de muitas cidades de todas as regiões da Itália. Vencedor dos Prêmios Shell e APCA de Melhor Ator, aclamado com críticas nacionais e internacionais, a montagem continua importante até hoje, impactando os espectadores.

Num cenário de aparente simplicidade criado por Márcio Medina e iluminado em brancos ou azuis por Fábio Retti, Cacá Carvalho assume todas as personagens. Ele está ali, desenhando com a voz e o corpo as histórias de Pirandello, ora parado como uma máscara, ora assumindo personagens de simplicidade e fulgor assustadores, ora mergulhando com terror numa grande poltrona escura, para surgir divertido, solar e com sarcasmo. Continue lendo

Espectros é atração irresistível para um público adulto

24 jun

Afonso Gentil, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Nelson Baskerville e Clara Carvalho em "Espectros"

Espetáculo embalado pelo zelo na sondagem das almas humanas de dramaturgos da envergadura do norueguês Henrik Ibsen (1828-1906) com participação, cem anos após a morte do criador, Ibsen, de Ingmar Bergman (1918-2007), papa do psicologismo abismal, Espectros provoca no espectador um  prazer  racional  em mentes adultas privilegiadas.

Adultas, por que em sintonia com o sublime dos questionamentos do homem e da sua culpa, fazendo da nossa espécie manobra dos deuses, acredite-se neles ou não. Há nesta primorosa análise do texto da dupla Ibsen/ Bergman pelo diretor Francisco Medeiros, um fator que faz o espetáculo alçar voo para além do Realismo. É o tom de tragédia clássica que fez a imortalidade dos míticos herois/ heroinas de Ésquilo, Sófocles e  Eurípides. Continue lendo

Veja galeria de fotos de "Ligações Perigosas"

19 nov

Maria Fernanda Cândido estreia como vilã

LEIA TAMBÉM

Esses Ingleses 3: Garbo estético enriquece “Ligações Perigosas”

Cacá Carvalho volta a ser O Homem Com a Flor na Boca

16 jun

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Cacá Carvalho - "O Homem com a Flor na Boca" - crédito Lenise Pinheiro

Aquecendo os motores para representar o Brasil no Festival do Teatro Era, em Pontedera, na Itália, o ator Cacá Carvalho volta a apresentar o monólogo O Homem Com a Flor na Boca, de Luigi Pirandello. Sexta-feira (18), para convidados, e sábado (19), para o público em geral, o Teatro Casa Laboratório abre suas portas.

Dirigido pelo italiano Roberto Bacci, com quem criou o premiado A Poltrona Escura, o monólogo teve sua primeira estreia em 1990 quando, diz Cacá, se identificou com “os questionamentos sobre a condição humana característicos do dramaturgo italiano Luigi Pirandello”. Continue lendo

A biografia dos Reis dos Musicais

10 jan

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Capa do livro escrito por Tania Carvalho

Capa do livro escrito por Tania Carvalho

Nos últimos anos eles foram os responsáveis pela revitalização do gênero Musical no teatro brasileiro. Espetáculos como A Noviça Rebelde, Avenida Q e 7 – O Musical entre outros, apresentaram o talento da dupla de ouro dos musicais brasileiros Charles Moeller e Claudio Botelho. Vários também foram os prêmios conquistados por essa dupla. O mais recente deles foi o Troféu Especial de Teatro dado pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Teatro), em 2009.

Em homenagem ao trabalho realizado pelos dois ao longo dos últimos 20 anos e de sua importância para a história do teatro brasileiro, a Imprensa Oficial do Estado de São Paulo decidiu publicar o livro Os Reis dos Musicais – Charles Möeller e Claudio Botelho, escrito por Tania Carvalho a partir do depoimento deles. A obra faz parte da Coleção Aplauso – Série Especial e o lançamento acontece no dia 12 de janeiro, às 21h30, no Espaço SESC – RJ (Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana), depois da estreia do novo espetáculo Versão Brasileira, em cartaz no Rio de Janeiro até o dia 7 de fevereiro.

Na apresentação do livro, Tania Carvalho ressalta que a dupla revigorou um gênero quase esquecido. “Um gênero que talvez nunca tivesse sido levado tão a sério – nem pelo meio teatral nem pelo público. Hoje são responsáveis por grandes montagens reconhecidas internacionalmente. Tudo feito com muita petulância, arrogância, como gostam de dizer, e, especialmente, talento e competência. Eles são, definitivamente, os reis dos musicais”, destaca a autora. Continue lendo