Tag Archives: cibele

Cibele Forjaz abre ensaios de novo espetáculo da Cia. Livre

7 fev

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A diretora Cibele Forjaz

SÃO PAULO – A Cia Livre, de Cibele Forjaz, faz ensaio aberto do novo espetáculo A Travessia da Calunga Grande, nas duas próximas quintas-feiras (9 e 16), às 18 horas, no Galpão do SESC Pompeia e na Casa Livre, respectivamente.  A peça estreia para público dia 9 de março, no Galpão do SESC Pompeia.

Com dramaturgia de Gabriela Almeida, em processo colaborativo com a Cia. Livre e direção artística de Cibele Forjaz, a peça é baseada em Édipo Rei, de Sófocles, sob a ótica das relações entre África e Brasil.

O espetáculo e o projeto de pesquisa, tem patrocínio da Petrobrás e é contemplado pelo Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.

Isabel Teixeira apresenta “risco cênico” no último mês de gestação

2 nov

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

“Objeto-Conferência para Inventário Inacabado”, na Casa Livre toda terça

SÃO PAULO – Sim, a atriz Isabel Teixeira, quem venceu o Prêmio Shell de Teatro (2008-SP) pela interpretação em “Rainha [(S)]…”, volta à cena no último mês de gestação de seu segundo filho. Quem dirige o que ela denomina de “risco cênico” é Cibele Forjaz quem, também, estará em cena. “Objeto-Conferência para Inventário Inacabado” estreia hoje, às 21h, na Casa Livre, sede da Cia. Livre.

A peça apresentada sempre às terças-feiras terá apenas seis apresentações na sede da Cia. Livre (patrocinada pela Petrobrás) e é uma co-produção desta com a Arquivivo Produções, de Isabel Teixeira, ex-integrante do grupo.

Segundo o material de divulgação, a dramaturgia da peça só se completa com a presença do público, daí a necessidade de abrir o espetáculo ao público antes mesmo de sua finalização. Continue lendo

Jogo entre Majestades volta a São Paulo

15 jan

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Depois de uma temporada lotada na Unidade Provisória do SESC Avenida Paulista, entre 2008 e 2009, seguida por apresentações por 35 cidades, somando 100 apresentações, o espetáculo Rainha [(S)] – Duas Atrizes em Busca de Um Coração, dirigido pela Majestade Cibele Forjaz (Um Bonde Chamado Desejo, Vem-Vai – O Caminho dos Mortos, Raptada Pelo Raio, entre outros), volta a São Paulo para curtíssima temporada no Tucarena, a partir deste sábado (16), 21h.

O ponto de partida de Rainha [(S)] é a obra-prima de Schiller, Maria Stuart (cuja versão original, protagonizada por Júlia Lemmerts e Lígia Cortez, pôde ser conferida no Teatro SESC Anchieta), mas apenas as rainhas rivais, Elizabeth I (Georgette Fadel) e Maria Stuart (Isabel Teixeira, Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, edição de 2008, como Melhor Atriz), enfrentam-se nessa arena em que o poder é o centro de todos os medos, de todos os desejos, de toda máquina do opressor versus oprimido.

Presa há 20 anos na corte inglesa e, agora, condenada à decapitação por votação unânime na Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns da corte inglesa, Maria Stuart realiza na ficção o que nunca consegui na realidade: encontrar-se com a rainha Elizabeth I. Além do encontro criado por Schiller, Rainha [(S)] utiliza o recurso metalingüístico, ou seja, as atrizes que interpretam as rainhas narram as partes não encenadas da trama, desnudam os truques utilizados em cena, como o talco que embranquece os cabelos de Maria, sem, no entanto, perder o vigor encantatório em cenas dialógicas ou nos monólogos plenos de lirismo e auto-questionamentos. Continue lendo