Tag Archives: georgette

Monólogo sobre Síndrome do Pânico estreia no SESC Pinheiros

16 nov

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Gabi Brites atua e escreveu "Nariz Pra Fora D’água"

SÃO PAULO – Uma atriz sentada de costas para o público. Durante o espetáculo ela vai se revelando, na medida em que se torna capaz de enfrentar o olhar direto da plateia. A atriz vê e conversa com o público por dois monitores e terá seu rosto projetado nas próprias costas. Com essa mescla de teatro e vídeo, o monólogo Nariz Pra Fora D’água estreia nesta sexta-feira (18), às 20 horas, no Auditório do SESC Pinheiros. A montagem, com atuação e texto da atriz e cineasta Gabi Brites, tem direção de Georgette Fadel e foi contemplada com o Prêmio Funarte Myriam Muniz 2010.

Em Nariz Pra Fora D’água, a personagem relata sua dificuldade de exposição aos olhos do mundo. Ela não se sente apta a encarar o público, embora ela saiba que o tenha que fazer. Por isso o espectador pode assistir às cenas – que a atriz não tem a priori, coragem de revelar – mediadas pela tela “protetora” da lente de uma câmera.

Envolvida com o universo teatral desde pequena, a atriz Gabi Brites morava no Rio de Janeiro e estava trabalhando em um espetáculo quando teve Síndrome do Pânico.

“Isso foi há nove anos. Como não tinha mais condições de subir no palco, larguei tudo e virei publicitária”, conta ela, que depois de um tempo achou que deveria compartilhar o assunto com outras pessoas. Continue lendo

Jogo entre Majestades volta a São Paulo

15 jan

Michel Fernandes, especial para o Último Segundo (michelfernandes@superig.com.br)

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Maria Stuart (Isabel Teixeira) e Elizabeth I (Georgette Fadel) duelam em peça

Depois de uma temporada lotada na Unidade Provisória do SESC Avenida Paulista, entre 2008 e 2009, seguida por apresentações por 35 cidades, somando 100 apresentações, o espetáculo Rainha [(S)] – Duas Atrizes em Busca de Um Coração, dirigido pela Majestade Cibele Forjaz (Um Bonde Chamado Desejo, Vem-Vai – O Caminho dos Mortos, Raptada Pelo Raio, entre outros), volta a São Paulo para curtíssima temporada no Tucarena, a partir deste sábado (16), 21h.

O ponto de partida de Rainha [(S)] é a obra-prima de Schiller, Maria Stuart (cuja versão original, protagonizada por Júlia Lemmerts e Lígia Cortez, pôde ser conferida no Teatro SESC Anchieta), mas apenas as rainhas rivais, Elizabeth I (Georgette Fadel) e Maria Stuart (Isabel Teixeira, Prêmio Shell de Teatro de São Paulo, edição de 2008, como Melhor Atriz), enfrentam-se nessa arena em que o poder é o centro de todos os medos, de todos os desejos, de toda máquina do opressor versus oprimido.

Presa há 20 anos na corte inglesa e, agora, condenada à decapitação por votação unânime na Câmara dos Lordes e Câmara dos Comuns da corte inglesa, Maria Stuart realiza na ficção o que nunca consegui na realidade: encontrar-se com a rainha Elizabeth I. Além do encontro criado por Schiller, Rainha [(S)] utiliza o recurso metalingüístico, ou seja, as atrizes que interpretam as rainhas narram as partes não encenadas da trama, desnudam os truques utilizados em cena, como o talco que embranquece os cabelos de Maria, sem, no entanto, perder o vigor encantatório em cenas dialógicas ou nos monólogos plenos de lirismo e auto-questionamentos. Continue lendo