Tag Archives: herz

Fauzi Arap volta na companhia de Denise Fraga e Cláudia Mello

31 out

 
Cláudia Mello e Denise Fraga em “Chorinho”, de Fauzi Arap

Maurício Mellone, especial para o Favo do Mellone – parceiro doAplauso Brasil  (mellone@aplausobrasil.com)

Com direção do autor e de Marcos Loureiro, Chorinho trata do conflito de uma mendiga e uma aposentada; em encontros numa praça, as diferenças entre elas se desfazem

SÃO PAULO – A peça Chorinho, que proporcionou o prêmio APCA/2007 de melhor autor para Fauzi Arap, está em cartaz novamente, desta vez com Denise Fraga e Cláudia Mello. As sessões, no Teatro Eva Herz, acontecem só às terças e quartas.

Na primeira montagem, Cláudia dividia o palco com Caio Blat. Nesta temporada (a peça já esteve em Curitiba, Belo Horizonte, Florianópolis e Porto Alegre), Denise dá vida à moradora de rua, que observa diariamente a visita da aposentada que cuida das flores e dos pássaros do local. Intrigada, um dia a mendiga quer saber por que a senhora a ignora. Desta primeira conversa cheia de atritos, as duas iniciam uma relação, permeada de discussões, conflitos, confissões e troca de sentimentos. Continue lendo

Atores demonstram admirável preparo físico em Maratona de Nova York

5 out

Crítica de Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Maratona de Nova York" - Foto de Desirée do Valle

SÃO PAULO – Em Maratona de Nova York, em cartaz no Teatro Eva Herz, o público acompanha o treinamento de dois homens que pretendem correr a Maratona de Nova York.

Anderson Muller e Raoni Carneiro interpretam os personagens Mário e Steve, que estão batalhando para vencer o desafio de correr com sucesso as 4/5 horas de duração da Maratona.

O que chama atenção especial na montagem é o preparo físico dos atores. Eles correm sem parar e ainda imprimem aos diálogos um grau de emoção que transmite com precisão a ânsia dos personagens pela superação dos seus limites. Continue lendo

Peça coloca atores correndo no palco do Teatro Eva Herz

12 set

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com)

"Maratona de Nova York" - Foto de Desirée do Valle

SÃO PAULO – Após curta temporada em São Paulo, no Teatro Cacilda Becker, e passagem por São José dos Campos e Fortaleza, Maratona de Nova York entra em cartaz no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura.  A re-estreia é no próximo sábado (15), às 21h. A direção é de Bel Kutner. A trilha sonora é assinada por André Abujamra. A iluminação é de Paulo César Medeiros. A bailarina e coreógrafa Denise Stutz é a responsável pela direção de movimento.

A peça, escrita por Edoardo Erba, chama a atenção pelo fato dos atores Anderson Muller e Raoni Carneiro passarem os 75 minutos de apresentação correndo no palco.

Muller e Carneiro interpretam Mario e Steve, que estão treinando para a Maratona de Nova York e enquanto se preparam fisicamente para o evento, recordam momentos de suas vidas, falam sobre como surgiu o interesse pela corrida e colocam em questão os seus sonhos, qual o sentido da corrida e da superação em suas vidas.

Assuntos típicos do universo masculino, como mulher e futebol também estão presentes nos ágeis diálogos. Continue lendo

Nilton Bicudo e Coisa de Louco chegam ao Teatro Eva Herz

3 set

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Coisa de Louco", texto de Fauzi Arap e direção de Elias Andreato

SÃO PAULO – O ator e diretor Nilton Bicudo está de volta co  o solo Coisa de Louco, texto de Fauzi Arap e direção do, também ator e diretor, Elias Andreato, a partir da próxima quarta-feira (5). Com estreia no primeiro semestre deste ano para inaugurar a sala Elias Andreato – dentro do hospital Santa Catarina –, o monólogo que se apresentou no SESC Ipiranga, agora chega ao Teatro Eva Herz.

Coisa de Louco é uma peça em formato de palestra, com humor e teor crítico em que Nilton Bicudo vive Firmino, um contador que é convidado em cima da hora para realizar uma palestra sobre drogas.

Apesar de não dominar o assunto, ele aceita o desafio porque está separado e atolado em dívidas. Continue lendo

Rabbit coloca em cena a crise dos 30 anos

16 ago

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Rabbit" - foto lexandre Charro

Com direção de Eric Lenate, a Companhia Delas de Teatro encena pela primeira vez no Brasil um texto da premiada dramaturga britânica Nina Raine

SÃO  PAULO – Tudo acontece numa noite, numa casa noturna, durante a comemoração de aniversário de Bella. Com tudo para ser só alegria e diversão, o quadro proposto pela dramaturga inglesa Nina Raine em Rabbit (em cartaz no Teatro Eva Herz) é totalmente o oposto. Bella — interpretada em esquema de rodízio por Julia Ianina e Paula Weinfeld —, faz 29 anos e, mesmo sendo uma profissional bem-sucedida, está em crise existencial. Emocionalmente inconstante, ela convidou alguns amigos que não se conhecem para a festa, mas no fundo não desejava estar ali. É que seu pai, vivido por Nelson Baskerville, está na UTI de um hospital, em estado terminal. Para completar a situação, os convidados estão na mesma condição da anfitriã, ou seja, colhem bons frutos na profissão, mas não sabem lidar com seus sentimentos. A crise não é só da aniversariante, mas de toda uma geração que beira os 30 anos em pleno início do século 21 — a peça foi escrita e apresentada em Londres em 2006.

Bella esconde de seus convidados a situação do pai, exceto de Emily (Lilian Damasceno), que é médica. A peça começa somente com as duas em cena e Emily questiona a amiga sobre a razão da comemoração em virtude da saúde de seu pai; no entanto, a aniversariante diz que precisa extravasar e se divertir.

Aos poucos os demais convidados vão chegando: Tom (Ricardo Estevam) é o primeiro e em seguida Richard (Jeronimo Martins). Ambos tiveram relacionamento com Bella; por último é vez de Sandy (Fernanda Castello Branco). Eles não se conhecem e, com a ajuda do álcool, todos se soltam e as verdades começam a surgir. Continue lendo

Companhia Delas estreia texto inédito da dramaturga inglesa Nina Raine

9 ago

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Rabitt" - foto Alexandre Charro

SÃO PAULO – Rabbit é o título do novo espetáculo da Companhia Dellas, que em 2011 recebeu o  Prêmio APCA 2011 de Melhor Espetáculo Infantil por Histórias por Telefone, direção de Carla Candiotto.  A peça fala de como é se tornar adulto nos anos 2000.

A estreia de Rabbit é nesta sexta (10), às 21 horas, no Teatro Eva Herz. A direção de arte e figurinos são de Mira Haar, iluminação de Wagner Freire e trilha sonora do DJ Guab . Direção e cenografia: Eric Lenate.

No elenco estão: Julia Ianina, Paula Weinfeld, Lilian Damasceno e Fernanda Castello Branco, além dos atores convidados Nelson Baskerville, Jeronimo Martins e Ricardo Estevam.  Julia Ianina e Paula Weinfeld se revezam no papel das protagonistas a cada apresentação. Continue lendo

O Bom Canário expõe a fragilidade humana

28 jun

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Bom Canário"

SÃO PAULO – Tentar compreender as pessoas é imprescindível, mas tem hora que é preciso dizer não. Como preservar a qualidade artística e os princípios éticos diante da possibilidade do sucesso profissional? Essas são questões que o espetáculo O Bom Canário, do dramaturgo e roteirista Zacharias Helmpropõe, em cartaz no Teatro Eva Herz, mas, obviamente, podem existir interpretações diferentes, de acordo com a experiência de vida de cada espectador.

O ponto central da trama é o relacionamento conturbado, intenso e cheio de amor entre um escritor, Jack (Joelson Medeiros) e sua mulher(Flávia Zillo), Anne é viciada em anfetamina. Ele, um escritor promissor, é conivente com o vício da mulher, que protagoniza situações constrangedoras, as quais podem comprometer o futuro do marido na literatura.

Anne não consegue guardar para si os seus descontentamentos com o mundo que a cerca e perde o controle com pessoas de opiniões contrárias às suas. Não admite que o marido, por exemplo, para conseguir um contrato milionário com um editor, aceite as exigências do mercado e não questione a superficialidade da crítica literária. Continue lendo

Dramaturga inglesa realiza atividades gratuitas na capital

19 jun

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

A dramaturga inglesa Nina Reine

Pela primeira vez no Brasil, a autora inglesa Nina Raine participa de atividades que antecedem a estreia da peça Rabbit, montagem inédita da Companhia Delas, com direção de Eric Lanate. Formada em Oxford, Nina Raine é filha do poeta Craig Raine e ocupa lugar de destaque na dramaturgia britânica da atualidade

SÃO PAULO – Com o propósito de recepcionar festivamente a dramaturga inglesa Nina Raine, autora da nova montagem da Companhia Delas, Rabbit, dirigida por Eric Lenate, o espetáculo faz ensaios abertos nesta quinta (21) e sexta-feira (22) no Teatro da Cultura Inglesa.

A programação de Nina Raine inclui, ainda, bate-papo sobre dramaturgia nesta quarta-feira (20) SESI e um workshop para atores com exercícios e técnicas utilizadas pela Royal Shakespeare Company, sábado (23), no Teatro Cultura Inglesa. Todas as atividades têm entrada gratuita.

Rabbit tem direção de Eric Lenate e tradução de Ricardo Estevam para o primeiro texto da jovem autora e diretora inglesa, um dos grandes nomes da dramaturgia britânica contemporânea, escrito em 2006. No elenco, Continue lendo

Conto de Guimarães Rosa ganha adaptação para o teatro

23 maio

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Peça é baseada em "Esses Lopes", do escritor mineiro

SÃO PAULO – O conto de Guimarães Rosa, publicado no livro Tutaméia, ganha no teatro o nome de Maria Miss. A estreia é dia 29 de maio, terça, às 21 horas, no Teatro Eva Hertz, mas hoje haverá estreia para convidados. A Adaptação é de Evill Rebouças e a direção de Yara de Novaes. No elenco estão Tania Casttello, como Maria Miss, Daniel Alvin e Cacá Amaral.  Cenários e figurinos de Márcio Medina, luz de Wagner Freire e produção da Mesa 2 Produções.

A estreia marca o 45º aniversário de morte de João Guimarães Rosa e celebra os 45 anos do lançamento do livro Tutaméia, obra na qual pela primeira vez o escritor dá voz às mulheres. Continue lendo

Última semana para conferir O Filho Eterno

2 abr

Maurício Mellone, editor do Favo do Mellone site parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Pai precisa aprender a lidar com a deficiência do filho

Charles Fricks, melhor ator do prêmio Shell/RJ, interpreta o pai que entra em crise com o nascimento do filho, portador de síndrome de down. Bruno Lara Resende assina a adaptação, do sucesso literário de Cristovão Tozza, e Daneil Herz, a direção

SÃO AULO – Depois de uma temporada de sucesso no Rio de Janeiro, os paulistanos só têm até o próximo domingo (8) para conferir no Teatro Anchieta (SESC Consolação) O Filho Eterno, adaptação teatral do premiado livro de Cristovão Tezza que retrata a difícil relação de um pai com o nascimento de seu primeiro filho, portador de síndrome de down.

A transposição de qualquer obra artística de um veículo para outro é sempre delicada. Quando se trata de um livro que venceu diversos prêmios nacionais e internacionais (inclusive o prêmio Jabuti em 2008) a tarefa é ainda mais árdua. No entanto Bruno Lara Resende foi feliz na adaptação da história de Cristovão Tezza para os palcos: optou por um monólogo, o que acentuou ainda mais o drama do pai que é obrigado a lidar com suas próprias limitações diante do nascimento do primogênito, portador de síndrome de down. Continue lendo